Saltar para o conteúdo principal

Código de boas práticas para a correta gestão de resíduos da construção e demolição (RC&D)

O desenvolvimento económico e social lança-nos novos desafios que se traduzem por vezes na manutenção de recursos naturais e numa preocupação constante em adotar medidas tendentes à sustentabilidade do nosso planeta.
O desenvolvimento do setor da construção civil e obras públicas vem aumentando de uma forma preocupante o problema dos resíduos da construção e demolição (RC&D). Atualmente é fácil observarmos depósitos de entulho clandestinos espalhados um pouco por todo o lado, cuja responsabilidade dificilmente se apura, com graves danos para o ambiente.
A Câmara Municipal de Coruche, sempre atenta a questões ambientais, não se poderia alhear deste problema que a todos afecta, de forma direta ou indireta.
Para além das questões relacionadas com o ordenamento do concelho, relativamente à gestão de RC&D, importa gerir fluxos de encaminhamento destes resíduos, que respeitem a legislação e o ambiente, mas também que criem canais de informação, que permitam a todos os intervenientes no processo, saber das suas responsabilidades.

Com vista a contribuir para a sustentabilidade ambiental do setor da construção civil, propôs-se a Câmara Municipal de Coruche criar este documento designado de “CÓDIGO DE BOAS PRÁTICAS PARA A CORRETA GESTÃO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO E DEMOLIÇÃO (RC&D)” onde são determinadas metodologias e práticas a observar nas diversas fases de projeto e de execução de obras, com vista à aplicação dos princípios da prevenção e redução de resíduos.
A responsabilidade pela gestão de RC&D resultante da construção civil é de todos os intervenientes no seu ciclo de vida, isto é, enquanto cidadãos conscientes, devemos empenhar-nos na correta gestão dos RC&D. Visando a redução da produção de resíduos sempre que possível, não o sendo, a sua valorização constitui um passo importante no ciclo da utilização.
A todos os que intervêm no processo, fica a orientação na forma de “Código de Boas Práticas” e o alerta para uma correta gestão dos resíduos da construção e demolição, em prol de um concelho mais limpo e amigo do ambiente, visando atingir uma conservação ambiental que promova a qualidade de vida sem comprometer o futuro das gerações vindouras.

Fazer descarga de anexos:
voltar ao topo