Saltar para o conteúdo principal

Saúde

 - Gabinete de Apoio Psicossocial - Alzheimer Portugal

Projeto PsicoCuidar - Unidade Itinerante de Apoio e Intervenção Psicossocial nas Demências
Evidência que suporta o projeto; a razão de ser do projeto.
O distrito de Santarém tem uma enorme área e dispersão geográfica, vivendo essencialmente da atividade agrícola e com índices de envelhecimento elevado.
A concentração dos profissionais de saúde nos principais hospitais do distrito leva a uma necessidade de mais recursos humanos, sobretudo nos meios rurais, de forma a assegurar a equidade de acesso aos serviços de saúde. Por outro lado, o número de idosos é superior ao dos jovens e a dimensão da família reduziu-se, com o inerente isolamento das populações mais idosas. Acresce o precário sistema de acesso a transportes entre as aldeias e vilas e o centro concelhio (REAPN, 2018).
Assim, sendo a idade um dos principais fatores de risco nas demências, urge prestar apoio descentralizado a esta população, por forma a promover a qualidade de vida das pessoas com demência e dos seus cuidadores, indo ao encontro da população nos seus locais de residência com profissionais e respostas especializadas e especificas na área das demências.


Diagnóstico Conselho Local Ação Social (CLAS)
Os CLAS do Distrito começam a identificar a área das demências mas não têm estratégias ou serviços específicos, à exceção de Almeirim, Coruche, Rio Maior, Entroncamento, Santarém e Mação que possuem um Gabinete Psicossocial da Alzheimer Portugal que intervém junto das pessoas com demência, cuidadores e população em geral. A Estratégia de 2030 da região de Lisboa e Vale o Tejo refere “projetos (…) de proximidade (…) para os síndromas demenciais, com a participação de equipas pluridisciplinares”.


Objetivos
Melhorar a qualidade de vida da pessoa com demência e cuidador informal; Aumentar a literacia em saúde e as competências dos cuidadores; Diagnosticar precocemente a exaustão do cuidador e as necessidades sociais da díade; Identificar situações de pobreza e/ou exclusão social; Retardar a evolução da doença e diminuir a sobrecarga do cuidador informal; Caracterizar as necessidades da pessoa com demência e cuidador; Verificar a viabilidade e custos desta resposta diferenciadora e de proximidade.


Público alvo
Beneficiários diretos
Os beneficiários diretos serão as Pessoas com demência e cuidadores familiares, das freguesias rurais do Distrito de Santarém e a população local/fregueses (fora da instituição).


Beneficiários indiretos.
Os beneficiários indiretos serão os restantes familiares e amigos das pessoas com demência e voluntários das Juntas de Freguesia.


Descrição da intervenção (síntese genérica)
Criação de projeto piloto no distrito que se distingue pela sua itinerância e resposta de proximidade a freguesias do distrito de Santarém. Criação de uma unidade móvel de intervenção psicossocial especializada nas demências nas seguintes áreas; apoio social e psicológico, intervenção não farmacológica na área cognitiva, sensorial e motora, rastreios clínicos e triagem social de situações de pessoas com demência em situação de pobreza e/ou exclusão social, ações de sensibilização sobre a doença e grupos de ajuda mutua. Intervenção no binómio pessoa com a doença e o seu cuidador. Valorizar-se-á o trabalho em rede, constituindo-se uma rede de parceiros na comunidade. Resposta inovadora, com modelo centrado na pessoa e nas suas necessidades individuais. Pretende-se aumentar a funcionalidade e qualidade de vida das pessoas com Demência e dos seus cuidadores que se encontram isoladas e distantes dos centros
concelhios.


Aspetos inovadores
Inova porque é uma resposta descentralizada dos grandes centros urbanos e concelhios que colmata as dificuldades de
acesso e transportes às respostas sociais e de saúde existentes. Inova ao permitir um diagnóstico de situações de
pessoas com demência em situação de pobreza e exclusão social e na intervenção para melhorar estas condições.
Permite uma intervenção centrada na pessoa, no domicilio e no seu local de residência. Permite o acesso e intervenção
a pessoas com demência e Cuidadores do Portugal profundo, com necessidades distintas.


Resultados esperados para a instituição
Adaptar resposta a novos perfis de pessoas com demência e cuidadores de zonas rurais (1). Elaborar diagnóstico do perfil de necessidades e competências dos cuidadores (1). Estudo de viabilidade de uma resposta itinerante e de proximidade (1).


Resultados esperados para a comunidade
Sensibilização sobre as demências e estratégias de cuidados (8 ações de sensibilização), Existência de uma resposta local de avaliação e acompanhamento especializado nas demências (1).


Resultados esperados para o público alvo
Melhoria do acesso a cuidados específicos para a Demência e melhoria da qualidade de vida, através da participação em rastreios clínicos, sessões de Estimulação Cognitiva, de motricidade, grupos de ajuda, sessões pedagógicas.
Os aspetos do campo cognitivo, de aprendizagem e de desenvolvimento de competências, que se pretende melhorar são:
A nível cognitivo espera-se o aumento das competências para o cuidado e para melhorar as estratégias de coping utilizadas para melhor lidar com a demência por parte dos cuidadores informais. Espera-se retardar a evolução da doença, mantendo pelo maior tempo possível as capacidades cognitivas das pessoas com demência. Melhoria avaliada
através de instrumentos clínicos de psicologia.
A nível emocional, espera-se uma redução dos níveis de sobrecarga do cuidador. Pretendemos a melhoria da sintomatologia depressiva e ansiosa, assim como uma melhoria dos níveis de qualidade de vida e bem-estar de ambos os beneficiários. Espera-se uma maior inclusão social e um menor isolamento, partindo da presença da equipa nos domicílios. A avaliação será efetuada por instrumentos clínicos.
A nível relacional pretende-se uma melhoria nos seguintes aspetos: Melhoria relacional da díada cuidador/pessoa com demência; Integração da díada e maior participação na comunidade local; Fomento e reforço de relações com os vizinhos e com a comunidade. A avaliação será efetuada por questionários de satisfação.


- Inclusivamente - A Farpa Associação de Apoio ao Doente Psicótico

Com 15 anos de experiência em intervenção e reabilitação psicossocial de pessoas com doença mental grave, A FARPA vê aprovada uma candidatura ao POISE – Parcerias para o Impacto, com um projeto inovador que vai levar este trabalho mais perto de cada pessoa. O InclusivaMente conta com a experiência e dinamismo de uma equipa multidisciplinar. Até dezembro de 2022, vai dinamizar 3 atividades distintas: a «Rodas Inclusivas» - equipa de intervenção e reabilitação ao domicílio; «Espaço Inclusão» - espaço de atendimento ao público e de dinamização de grupos de autoajuda e workshops; e ações de literacia em saúde mental e campanhas de luta contra o estigma. Cofinanciado pelos Municípios de Almeirim, Alpiarça, Cartaxo, Coruche, Chamusca, Rio Maior, Salvaterra de Magos e Santarém, este projeto de intervenção em saúde mental beneficia pessoas com doença mental destes concelhos, bem como os seus cuidadores e comunidade em geral, incluindo a comunidade escolar. Para mais informações utilize: e-mail: Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.

Tlm: 913297913 www.afarpa.inclusivamente.pt

 

APAV - Equipa Móvel de Apoio à Vítima da Lezíria do Tejo (Pólo de Coruche)
Foi assinado o protocolo entre a Câmara Municipal de Coruche e a APAV, que prevê o atendimento e a prestação de serviços de apoio emocional, jurídico, psicológico e social a vítimas de crime, bem como a implementação de ações de informação e sensibilização à população do Concelho. Se for vítima, contacte a APAV.
Fique a conhecer o local e o horário de atendimento:
Instalações Municipais do Rossio
Horário: Segundas-feiras, 14.00h - 17.00h
Atendimento mediante marcação prévia para os seguintes números de contacto:
243 356 505
243 660 047
961 039 168 

Búzios - Apoio para Hidroterapia

A Câmara Municipal de Coruche apoia a população local no pagamento de mensalidades à BúziosAssociação de Nadadores Salvadores de Coruche, relativas à frequência de tratamentos de hidroterapia.

Os apoios a conceder anualmente são no máximo de dez e regem-se pelas seguintes normas:
- os indivíduos que se candidatam têm que ser eleitores no concelho de Coruche; o agregado familiar tem que apresentar um rendimento per capita igual o inferior ao valor da Pensão Social relativa ao ano a que se refere os rendimentos; apresentem documento comprovativo, emitido pelo médico, de que necessitam de fazer tratamento de hidroterapia, em consequência de situação de doença.

  

voltar ao topo