Saltar para o conteúdo principal

Exposição "O Que Ficou por Dizer - A Censura na Cultura e nas Artes, 1936/1974"

Inaugurada na manhã do passado dia 25 de Abril, a exposição "O Que Ficou por Dizer - A Censura na Cultura e nas Artes, 1936/1974", patente até dia 16 de maio na Galeria do Mercado Municipal de Coruche, evidencia o modo como a censura se abateu durante décadas sobre a obra de numerosos criadores portugueses.
Cedida pela Sociedade Portuguesa de Autores e organizada pelo cenógrafo e artista plástico Fernando Filipe, a exposição soma 25 telas suspensas e foi construída a partir de materiais constantes do valioso acervo documental da cooperativa e de outros documentos entretanto recolhidos.
Embora tenha sido um processo castrador muito explorado pela Inquisição, a censura teve expressão particular durante o período do Estado Novo, sendo muito significativa a quantidade de obras proscritas dos principais criadores nacionais, que assim ficaram arredadas do conhecimento do público.
A exposição recorda o que foi a censura, pensando sobretudo nas gerações que a não conheceram e que dela pouco ou nada sabem. Pode mesmo dizer-se que se constitui como um sentido ato de protesto contra o efeito castrador e anti-civilizacional da intervenção burocrática e cerceadora no espaço livre da criação.

 

Exposição aberta de 25 de abril a 16 de maio
Dias úteis: 10h/12h30 – 14h/18h30
Fins-de-semana: 10h/13h
Feriados: Encerrado

 

  • Galeria de Imagens
  • voltar ao topo